Sábado, 7 de Abril de 2012

A DECADÊNCIA DA DEMOCRACIA PORTUGUESA

 

Há dias, o comentário de um leitor despoletou em mim uma série de pensamentos que, latentes, poucas vezes, claramente, tive oportunidade de exprimir.

Falávamos de Democracia, de Esquerdas, de Direitas, coisas assim. E, das generalidades, fui deixando descair o pensamento para a realidade portuguesa, para a dita crise, causa e desculpa para os males que nos afligem e de que, acima de tudo, são responsáveis os incompetentes que temos tido por governantes.

Mário Soares nunca, como se diz na minha terra, foi tipo que “deitasse grãos na minha panela” até porque a nossa relação foi tremenda e definitivamente afectada por episódio de natureza pessoal. Mas tenho de admitir que foi o último governante que, talvez por ter consciência das suas limitações técnicas, foi capaz de reunir à sua volta gente capaz para formar governos. Reconheça-se: era – e é – um “animal político”.

Depois dele… foi o que se tem visto. Apenas Guterres teve a lucidez de perceber que Portugal, a sua economia e as suas finanças se tinham transformado num “pântano”. Cobardemente, porém, abandonou o barco, legando-lhe a estupidez da “terceira via” do seu amigo Blair, e deixando-o à mercê de outros incompetentes, cuja ignorância e atrevimento tem raiado a imbecilidade.

Queira-se, ou não, Cavaco foi o grande coveiro: prometendo que, no fim do seu mandato, todos os lares portugueses teriam o “seu frigorífico”, acabou com a frota pesqueira, permitiu, alegremente, que a agricultura se tornasse num factor residual, enquanto o dinheiro que jorrava da cornucópia europeia, se escoava para off-shores, pelas mãos de capitalistas, exploradores, oportunistas, amigos e correligionários.

Depois… Bom, depois, foi a aceleração que a física justifica como fenómeno incontestável em qualquer rampa descendente. Nem vale a pena falar em nomes; ou vale: todos! Barroso, outro “fujão”, Santana, um play-boy vazio de sentido e pensamento, Sócrates, o mentiroso casmurro e finalmente, a cereja em cima do bolo, o actual Coelho, super mentiroso, que - sabe-se lá quem - tirou da cartola onde se guarda todo lixo imprestável, uma espécie de síntese de tudo o que aconteceu desde que Cavaco foi fazer a rodagem a um automóvel à Figueira da Foz.

A CULPA É DA CRISE?

Mas a crise não é de natureza global? Então por que raio não atinge a Suécia, a Noruega, a Dinamarca?... A explicação é simples: são países que têm tido governantes a sério, a pensarem “futuro”, preocupados com o desenvolvimento da economia, sim, mas, sobretudo, com o desenvolvimento dos seus povos!

Portugal enferma duma espécie de caruncho em que a sociedade, cada vez mais complexa, se sente afastada, inexoravelmente, dos partidos políticos, os quais se enquistaram nas suas práticas que recusam abandonar; que não mudam – nem analisam – as suas praxis e as suas filosofias e que se enroscam em pensamentos que deveriam estar ultrapassados, em estratégias que nem a eles servem; em jogos de bastidores onde apenas se procuram encontrar “tachos” e segurança.

O povo? Que se lixe! O país? Querem lá saber! O importante é que a “massa”, o “cacau”, o “pilim” engrosse as suas contas bancárias e, já agora, importa-lhes o poleiro onde possam espanejar, ao sol, as suas penas de pavão.

 

 

A esquerda portuguesa é uma manta de retalhos. O seu pensamento estagnou; mesmo quando fala em desenvolver políticas de crescimento sente-se que, salvo raríssimas excepções que poucos escutam, não entende que as políticas de crescimento só fazem sentido quando acompanhadas das políticas de desenvolvimento humano. A esquerda lambe as suas feridas e acha que a culpa é sempre dos outros, dos que lhe deveriam estar mais próximos ou dos têm pensamentos de sinal contrário.

A direita está no poder. Com maioria absoluta, chefiada por uma marionete que agora diz uma coisa para logo dizer o seu contrário, com um ministro de finanças que se preocupa apenas em cobrar as contas de mercearia, enquanto vai esburgando todas as possibilidades de as classes média e baixa irem satisfazendo as suas próprias aquisições básicas. E, quotidianamente, enfia-lhes as mãos nas algibeiras à cata mesmo da mais pequena moedinha.

Enquanto isso, e porque se fala em mercearias, manda-se o ministro da economia ao Algarve… inaugurar uma mercearia em Vale do Lobo! Hélas!

E.G

Este blog não está interessado em aderir ao novo Acordo Ortográfico da Língua Brasileira. Por isso, escreve no que entende ser Português escorreito

 

 

Publicado por democracia-do-sul às 17:21
Link deste post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

*Mais sobre este blog

*EDITORIAL

Este blog será… aquilo que e os editores que me acompanham quisermos que seja. Não nos declaramos apartidários nem enfeudados. Também não nos rotulamos nem laicos nem místicos. Seremos, tanto quanto possível, observadores atentos e críticos; ácidos e ásperos, quando necessário. As nossas escolhas, a moral e a ética expressas serão aquelas que a nossa consciência, vontade e princípios o ditarem. “Democracia do Sul” será local de debate se os leitores assim desejarem, desde que usem regras de correcção e de respeito. Pomo-nos ao serviço da Região Algarvia, centrando- -nos principalmente no Concelho Louletano. Nosso farol será a Democracia; nossa “dama”, a República. ooooooooooooooooooooooooo - escreva-nos - escreva-nos democracia-do-sul@sapo.pt - escreva-nos ooooooooooooooooooooooooo

*Desde 27 de Fev. de 2012, já aqui andaram a navegar,

Website Hitwebcounter
leitores interessados, amigos ou simples curiosos

*pesquisar

 

*Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


*Tempo que faz lá fora

Previsões e | mapas satélite
FASES DA LUA

*Tags

* todas as tags

*Os posts mais recentes

* RESGATE SIM, RESGATE NÃO,...

* QUE ESPERAVAM?

* ACREDITE:

* FAZ O QUE ELE DIZ !

* TAL COELHO, TAL SEGURO...

* VERDADEIRO EMBUSTE, ESTE ...

* ELEGIA DA INFRUTUOSIDADE ...

* DE QUE SERVE SER BOM ALUN...

* SOMOS UNS BANANAS!...

* A ESPERANÇA VIRÁ DE BARCE...

* ASSALTO AO «POTE» PELOS «...

* EMU - A MÁQUINA INFERNAL

* NÃO MATEM A ESPERANÇA!

* E ELE RI-SE, CARAMBA!

* APERTEM! APERTEM!...

*Os comentários recentes

Não estive lá mas contarão-me que a Jamila madeira...
Não, meu caro...O que defendemos é que deveríamos ...
Olá! Quer dizer que vocês apoiam que Portugal saia...
Realmente... sem palavras...
Miguel Relvas, na sua chico-espertice tradicional,...
Se os passos e relvas soubessem ingles ficava tudo...
Não pode ser. Este governo tem de cair e deve cair...
Porque voces não escreverão nada quando foi a mani...
Sabendo-se que o genro de Cavaco Silva comprou o P...

*Os posts mais comentados

*Links importantes

*Arquivos da «Democracia»

* Novembro 2013

* Novembro 2012

* Outubro 2012

* Setembro 2012

* Agosto 2012

* Julho 2012

* Junho 2012

* Maio 2012

* Abril 2012

* Março 2012

* Fevereiro 2012

Obrigado por ter visitado a «Democracia do Sul»
Pode ainda ler estes blogs interessantes