6 comentários:
De Carlos Reis a 27 de Fevereiro de 2012 às 17:29
Parabéns pelo (re)nascimento


De António Ramalho a 27 de Fevereiro de 2012 às 17:49
Longa vida, amigo Geraldo! Há que anos não sabia de ti. Vejo que continuas jovem (de espírito, claro), o mesmo jovem com quem eu brincava e cresceu comigo.
Évora, sem ti e sem mais uns quantos que deixaram saudades, já não é a mesma., já não é a nossa Évora.

Felicito-te pela iniciativa deste blog. Um Abraço.
Ramalho


De Tem medo de mostrar-se a 28 de Fevereiro de 2012 às 02:19
A vida é assim, caro Ramalho. Ela encarrega-se de nos espalhar por este mundo que eles dizem que é global.
Também raramente tenho ido a Évora. Fico melancólico com as recordações de outros tempos e por nunca encontrar os velhos conhecidos; uns porque estão por aí semeados e outros porque partiram para a viagem que todos temos de seguir.
Quanto à juventude... pois é... a gente tenta agarrar-se a ela mas o importante é não parar.
Vai aparecendo por aqui, meu caro. Quando voltar a Évora dar-te-ei um alôzinho se, entretanto me deres um número para onde ligar; mas fá-lo por e-mail, não aqui.
Um abraço
G.


De Tem medo de mostrar-se a 27 de Fevereiro de 2012 às 17:52
tudo a preto e branco não tem piada nenhuma meus amigos


De HM a 29 de Fevereiro de 2012 às 00:51
Parabens pelo blog.


De Luis Ramos a 6 de Março de 2012 às 04:34
Excelente descrição. Eram tempos românticos!
Continuem. Sed não desistirem, a Democracia do Sul promete.


Comentar post